Escolha uma Página

Transformação digital: o que é e quais são as suas vantagens

por | 28/05/2020

A transformação digital reduz os custos operacionais e aumenta os lucros da empresa
A transformação digital afeta o seu negócio e seus lucros positivamente

Transformação Digital não é apenas a expressão da moda, mas sobretudo palavra de ordem no mundo dos negócios. Portanto, você precisa entender melhor o seu significado e a sua relevância para a sua empresa.

De acordo com pesquisa realizada pela empresa McKinsey & Company, “as empresas líderes em maturidade digital no Brasil alcançam uma taxa de crescimento do EBITA até 3 vezes maior que as demais empresas, – globalmente, os líderes digitais cresceram 5 vezes mais que as demais empresas.

Essa diferença entre o crescimento dos líderes nacionais e globais deve-se ao fato de que, nesse período, um grande número de empresas que atuam no país se concentraram em usar a tecnologia digital como forma de ganhar eficiência e melhorar a experiência do cliente.”

Várias empresas passam e estão passando pela transformação digital. Entre elas, podemos destacar a Waze, a Magazine Luiza, os Bancos Digitais (Next, Inter, Nubank ), a Booking entre outras. E todas elas possuem algumas aspectos em comum, que podem e devem ser aplicados em pequenas e médias empresas na suas devidas proporções.

O que é transformação digital?

A princípio, não é fácil definir transformação digital, pois se trata de um conceito amplo, de um processo e não uma definição pontual de uma única ação. Ela envolve várias faces e para que você possa visualizá-las melhor, resolvi dividi-la segundo suas características. Confira a seguir.

  • Desmaterialização;
  • Digitalização;
  • Desmonetização;
  • Democratização do uso da tecnologia.

Desmaterialização

Por desmaterialização entende-se usar o meio digital ao invés do meio físico como o papel. Ou seja, eliminar o papel (paperless), substituindo-o pelo meio eletrônico, o que é muito positivo em termos de sustentabilidade. Aliás, os bancos digitais são uma excelente referência de desmaterialização. Até mesmo porque, em suas transações financeiras não existe extrato em papel, só eletrônico. Tudo digital e via internet.

Digitalização

Digitalização, por sua vez, é o processo de tornar digital produtos ou serviços físicos (uso de plataformas e aplicativos). Como por exemplo, podemos mencionar a assinatura de documentos de forma eletrônica, bem como o caso de documentos em papel que viraram digitais, como o PDF.

Segundo o relatório divulgado pela Deloitte Brasil, “a adoção de smartphones deverá crescer cerca de 20% entre 2017 e
2025, impulsionada por dispositivos mais acessíveis e pela maior demanda por serviços e conteúdo online. Dessa forma, projeta-se que os smartphones se tornem o principal tipo de aparelho até 2025 em todas as regiões do mundo”.

Desmonetização

Já por desmonetização compreende-se o fato de tornar um produto ou serviço substancialmente barato. Veja o caso do Uber, por exemplo, que possui tarifas menores de transporte e até a possibilidade de compartilhamento da viagem. Em contrapartida, existe o case da Kodak, que deixou de faturar com as revelações de fotos por conta das câmeras digitais. Afinal de contas, com um smartphone em mãos é possível tirar fotos lindas sem custo algum.

Democratização

Por fim, a democratização é nítida quando se percebe a escala de uso de plataformas de streaming como o Netflix e Spotify por exemplo. A tecnologia tornou possível milhões de acessos por um preço muito menor em detrimento aos serviços tradicionais de televisão por assinatura.

Entendidas as características principais da transformação digital, é hora de pensar como ela afeta o seu negócio e seus lucros certo?

Como a transformação digital aumenta os lucros?

Todo o processo demanda que empresas de pequeno e médio porte comecem a pensar em alguns fatores:

A transformação digital reduz custos operacionais

O uso de tecnologia sem dúvida é um diferencial competitivo diante do uso intenso dos dispositivos móveis como smartphones e tablets, por exemplo. Além disso, há também a mudança do comportamento do consumidor, influenciada pelo consumo online e também diante de recursos como inteligência artificial, big data, cloud computing e machine learning.

Ambas soluções possuem custos menores e por causa disso contribuem para a redução de custos operacionais. Mas não é só isso. Elas também melhoram o atendimento e feedback de consumo, além de viabilizarem o trabalho remoto.

Todos estes recursos aumentam os lucros direta ou indiretamente. Quer seja abrindo a possibilidade de novos mercados, quer seja identificando as necessidades do cliente e até mesmo tornando sua empresa mais atraente por conta da experiência que se proporciona ao usuário através de tecnologias disponíveis.

Recursos Humanos, Liderança e Empreendedorismo

Já esses conceitos por sua vez, estão ligados a pessoas que são um componente chave para as operações com o uso de tecnologia. O ponto critico é qualificação e treinamento. Sabemos que o trabalho demanda hoje por novas competências e habilidades desde criatividade até programação. A liderança deve ser inoperacional e conduzir a equipe através de exemplos que vão do positivo ao resultado esperado, além de engajar junto ao propósito da empresas.

Ainda de acordo com o relatório da Delloite Brasil, “cada vez mais as empresas buscam mão de obra qualificada para integrar e desenvolver um ecossistema digital. Desta forma, são necessários esforços para diminuir o gap entre a mão de obra atual e futura, já que profissionais altamente qualificados geram mais valor para a economia”.

Um time de colaboradores engajados, bem preparados e motivados sem dúvida reflete nos números de uma empresa, desde o atendimento, entrega até as vendas. Portanto, o ambiente profissional é um fator determinante nas empresas que precisam melhorar desempenho.

Cultura organizacional, propósito e responsabilidade social

Entre os aspectos importantes da transformação digital também destacam-se cultura organizacional, propósito e responsabilidade social. Afinal de contas, são eles que vão manter a empresa engajada e valorada frente a desafios sociais intensos que pedem por um posicionamento responsável, transparente e direcionado a gerar impacto positivo social e ambiental além do lucro.

Nesse cenário, vale a pena ressaltar que empresas responsáveis e transparentes são preferidas pelos consumidores e vendem mais. Inclusive, essa mudança no comportamento de consumo é bem marcante hoje em dia.

De acordo com a Robert Half, empresa de recrutamento especializado, “cultura organizacional, cultura empresarial ou cultura corporativa são os termos que definem o conjunto de hábitos e crenças firmados por meio de normas, valores, expectativas e atitudes compartilhados por todos os integrantes de uma empresa.

Nesse contexto, a cultura organizacional também representa as percepções da liderança e colaboradores, assim como reflete a forma de pensar que predomina na organização. Isso significa que a cultura corporativa é a representação das normas não escritas e informais que orientam o comportamento das pessoas em uma empresa.”

O consumidor está mais criativo e consciente e escolhe não apenas pelo preço mas também pela identificação com o propósito da empresa, assim como os colaboradores que estão cada vez mais “vestindo a camisa” por afinidade de propósito e não apenas pelos benefícios econômicos oferecidos.

Além disso, estamos percebendo um movimento social muito forte das mídias digitais denunciando empresas que não respeitam a diversidade, meio ambiente, normas e regras, culturas e pessoas em geral.

É neste contexto que estamos navegando e precisamos estar atentos. Assim, convido vocês a compartilhar suas impressões e iniciar conosco o processo de transformação digital da sua empresa.

Regina Pedroso

Compartilhe isso: